BUSCA AVANÇADA:

Covid-19

  • MINISTÉRIO PÚBLICO
  • NOTAS FISCAIS
    • EMPENHOS, ORDEM DE PAGAMENTOS E NOTAS FISCAIS
      • Objeto Adquirido: MATERIAL DE LIMPEZA
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE LIMPEZA
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1442/20
        Razão Social do Favorecido: TUBARÃO LICITAÇÕES EIRELI EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 293105330001-51
        Número do Empenho: 1442/20
        Data do Empenho: 2020-03-20
        Valor do Empenho: 67948
        Quantidade de Item: 1
        Valor Unitário: 67948
        Objeto Adquirido: MATERIAL DE LIMPEZA
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE LIMPEZA
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1446/20
        Razão Social do Favorecido: MAXPEL COMERCIAL EIRELI - EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 213239130001-19
        Número do Empenho: 1446/20
        Data do Empenho: 2020-03-20
        Valor do Empenho: 57225
        Quantidade de Item: 1
        Valor Unitário: 57225
        Objeto Adquirido: MATERIAL DE LIMPEZA
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE LIMPEZA
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1275/20
        Razão Social do Favorecido: MAXPEL COMERCIAL EIRELI EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 213239130001-19
        Número do Empenho: 1275/20
        Data do Empenho: 2020-03-12
        Valor do Empenho: 15024
        Quantidade de Item: 48
        Valor Unitário: 313
        Objeto Adquirido: MATERIAL DE LIMPEZA
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE LIMPEZA
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1445/20
        Razão Social do Favorecido: MAXPEL COMERCIAL EIRELI- EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 21323913000119
        Número do Empenho: 1445/20
        Data do Empenho: 2020-03-20
        Valor do Empenho: 59470
        Quantidade de Item: 190
        Valor Unitário: 1313
        Objeto Adquirido: MATERIAL DE LIMPEZA
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE LIMPEZA
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1448/20
        Razão Social do Favorecido: MAXPEL COMERCIAL EIRELI- EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 21323913000119
        Número do Empenho: 1448/20
        Data do Empenho: 2020-03-20
        Valor do Empenho: 52580
        Quantidade de Item: 110
        Valor Unitário: 478
        Objeto Adquirido: MATERIAL DE LIMPEZA
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE LIMPEZA
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1444/20
        Razão Social do Favorecido: MAXPEL COMERCIAL EIRELI - EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 21323913000119
        Número do Empenho: 1444/20
        Data do Empenho: 2020-03-20
        Valor do Empenho: 59470
        Quantidade de Item: 190
        Valor Unitário: 313
        Objeto Adquirido: MATERIAL DE LIMPEZA
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE LIMPEZA
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1443/20
        Razão Social do Favorecido: MAXPEL COMERCIAL EIRELI - EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 21323913000119
        Número do Empenho: 1443/20
        Data do Empenho: 2020-03-20
        Valor do Empenho: 59470
        Quantidade de Item: 190
        Valor Unitário: 313
        Objeto Adquirido: MATERIAL DE LIMPEZA
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE LIMPEZA
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1447/20
        Razão Social do Favorecido: MAXPEL COMERCIAL EIRELI - EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 21323913000119
        Número do Empenho: 1447/20
        Data do Empenho: 2020-03-20
        Valor do Empenho: 52580
        Quantidade de Item: 110
        Valor Unitário: 478
        Objeto Adquirido: MATERIAL DE HIGIENE PESSOAL
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE HIGIENE PESSOAL
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1273/20
        Razão Social do Favorecido: TUBARÃO LICITAÇÕES EIRELI EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 293105330001-51
        Número do Empenho: 1273/20
        Data do Empenho: 2020-03-12
        Valor do Empenho: 41693
        Quantidade de Item: 1
        Valor Unitário: 41693
        Objeto Adquirido: MATERIAL DE HIGIENE PESSOAL
        Descrição do Objeto: MATERIAL DE HIGIENE PESSOAL
        Número do Processo: 21/2020
        Número do Contrato: 1729/20
        Razão Social do Favorecido: NEW COMPANY LICITAÇÕES EIRELI
        CNPJ/CPF do Favorecido: 32387337000190
        Número do Empenho: 1729/20
        Data do Empenho: 2020-04-02
        Valor do Empenho: 2994
        Quantidade de Item: 300
        Valor Unitário: 998
        Objeto Adquirido: EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL
        Descrição do Objeto: EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL
        Número do Processo: 49/2020
        Número do Contrato: 2220/2020
        Razão Social do Favorecido: PRISCILA CRISTINA ALBERGONI PAIXÃO
        CNPJ/CPF do Favorecido: 296271110001-04
        Número do Empenho: 2220/2020
        Data do Empenho: 2020-05-06
        Valor do Empenho: 5878
        Quantidade de Item: 1
        Valor Unitário: 5878
        Objeto Adquirido: EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL
        Descrição do Objeto: EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL
        Número do Processo: 52/2020
        Número do Contrato: 2295/20
        Razão Social do Favorecido: NILCILENE ROCHA DA SILVA MENDES
        CNPJ/CPF do Favorecido: 15871859000143
        Número do Empenho: 2295/20
        Data do Empenho: 2020-05-12
        Valor do Empenho: 16250
        Quantidade de Item: 10000
        Valor Unitário: 65
        Objeto Adquirido: CONCENTRADOR DE OXIGÊNIO
        Descrição do Objeto: CONCENTRADOR DE OXIGÊNIO
        Número do Processo: 53/2020
        Número do Contrato: 2299/20
        Razão Social do Favorecido: PRISCILA CRISTINA ALBERGONI PAIXÃO
        CNPJ/CPF do Favorecido: 296271110001-04
        Número do Empenho: 2299/20
        Data do Empenho: 2020-05-13
        Valor do Empenho: 5580
        Quantidade de Item: 1
        Valor Unitário: 5580
        Objeto Adquirido: CARTAZ INFORMATIVO
        Descrição do Objeto: CARTAZ INFORMATIVO
        Número do Processo: 24/2020
        Número do Contrato: 1387/20
        Razão Social do Favorecido: MARCOS VINICIUS SPANHOL
        CNPJ/CPF do Favorecido: 15804987000174
        Número do Empenho: 1387/20
        Data do Empenho: 2020-03-18
        Valor do Empenho: 390
        Quantidade de Item: 52
        Valor Unitário: 750
        Objeto Adquirido: CARTAZ INFORMATIVO
        Descrição do Objeto: CARTAZ INFORMATIVO
        Número do Processo: 24/2020
        Número do Contrato: 1386/20
        Razão Social do Favorecido: MARCOS VINICIUS SPANHOL
        CNPJ/CPF do Favorecido: 15804987000174
        Número do Empenho: 1386/20
        Data do Empenho: 2020-03-18
        Valor do Empenho: 1170
        Quantidade de Item: 52
        Valor Unitário: 2250
        Objeto Adquirido: CAMA HOSPITALAR
        Descrição do Objeto: CAMA HOSPITALAR
        Número do Processo: 33/2020
        Número do Contrato: 1570/2020
        Razão Social do Favorecido: AWR DIST. DE PRODUTOS DE LIMPEZA LTDA
        CNPJ/CPF do Favorecido: 08836350000102
        Número do Empenho: 1570/2020
        Data do Empenho: 2020-03-27
        Valor do Empenho: 11520
        Quantidade de Item: 4
        Valor Unitário: 393062
        Objeto Adquirido: ÁLCOOL LÍQUIDO 70%
        Descrição do Objeto: ÁLCOOL LÍQUIDO 70%
        Número do Processo: 33/2019
        Número do Contrato: 1337/20
        Razão Social do Favorecido: TUBARÃO LICITAÇÕES EIRELI EPP
        CNPJ/CPF do Favorecido: 29310533/0001-51
        Número do Empenho: 1337/20
        Data do Empenho: 2020-03-16
        Valor do Empenho: 2070
        Quantidade de Item: 1
        Valor Unitário: 2070
        Objeto Adquirido: ÁLCOOL GEL
        Descrição do Objeto: ÁLCOOL GEL
        Número do Processo: 21/2020
        Número do Contrato: 1944/2020
        Razão Social do Favorecido: NEW COMPANY LICITAÇÕES EIRELI
        CNPJ/CPF do Favorecido: 32387337000190
        Número do Empenho: 1944/20
        Data do Empenho: 2002-04-20
        Valor do Empenho: 2374
        Quantidade de Item: 150
        Valor Unitário: 364
  • O QUE É COVID-19?
    • INFORMAÇÃO E MATERIAL PUBLICITÁRIO
      • Artigo:

        Novo Coronavírus

        É um novo vírus que tem causado doença respiratória pelo agente coronavírus, com casos recentemente registrados na China. Importante saber que os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Com quase três mil casos confirmados, segundo o último boletim da OMS, do dia 27 de janeiro, todo o território chinês passa a ser considerado área de transmissão ativa da doença.

        Coronavírus

        O que são os coronavírus?

        Os Coronavírus são uma grande família viral que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Os Coronavírus humanos causam doença respiratória, de leve a moderada, no trato respiratório superior. Esses vírus receberam esse nome devido às espículas na sua superfície, que lembram uma coroa.

        Os primeiros Coronavírus humanos foram inicialmente identificados em meados da década de 1960. Os Coronavírus que infectam humanos são:

        • Alpha coronavírus 229E e NL63;
        • Beta coronavírus OC43 e HKU1;
        • SARS-CoV (causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS);
        • MERS-CoV (causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio ou MERS).

        Quais são os sintomas dos coronavírus?

        Os coronavírus humanos comuns geralmente causam infecções leves ou moderadas do trato respiratório superior, com curta duração. Os sintomas podem incluir coriza; dor de garganta; febre.

        Como os coronavírus são transmitidos?

        O modo de transmissão dos coronavírus humanos comuns acontece das seguintes formas:

        • Pelo ar;
        • Por meio de tosse ou espirro;
        • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
        • Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido então de contato com a boca, nariz ou olhos.

        O período de incubação dos coronavírus, ou seja, período em que os sintomas surgem desde a infecção no organismo, é de 2 a 14 dias. Já sobre o período de transmissibilidade, de uma forma geral, ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas.

        É possível a transmissão viral após a resolução dos sintomas, mas a duração do período de transmissibilidade é desconhecida para o SARS-CoV e o MERS-CoV. Durante o período de incubação e em casos assintomáticos, os coronavírus não são contagiosos.

        Como é feito o diagnóstico dos coronavírus?

        O diagnóstico dos coronavírus é basicamente clínico, com avaliação do profissional de saúde e análise dos sintomas.

        Para confirmar a presença do vírus, podem ser feitos exames de sangue, fezes e/ou secreções nasais, por meio de testes sorológicos, PCR e cultura viral.

        Em casos mais graves, que são raros, pode ser necessária a internação do paciente. O diagnóstico e exames são feitos pelo profissional de saúde, de acordo com a situação de cada caso.

        Como é feito o tratamento dos coronavírus?

        Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano.

        No caso dos coronavírus humanos comuns, a maioria das pessoas se recuperam sozinhas após alguns dias, com repouso e consumo de bastante água. Porém, algumas medidas podem ser adotadas para aliviar os sintomas, como:

        • Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos).
        • Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.
        • Ingestão de líquidos.
        • Repouso.

        Como prevenir os coronavírus?

        Para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de grande infectividade, como os coronavírus, são recomendadas medidas gerais de prevenção, como:

        • Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento.
        • Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
        • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
        • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca.
        • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar.
        • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
        • Manter os ambientes bem ventilados.
        • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de infecção respiratória.

        Até o momento, não existe vacina para os coronavírus, sejam os comuns ou os MERS-CoV e SARS-CoV.

        Informações sobre coronavírus

        MERS-CoV

        Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS -CoV)

         A Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) é uma doença causada por um vírus (mais especificamente, um coronavírus). A MERS-CoV afeta o sistema respiratório (pulmões e tubos de respiração). A maioria dos pacientes com MERS – CoV desenvolveu a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) com sintomas de febre, tosse e falta de ar. A infecção pelo MERS-CoV pode causar uma doença grave, resultando em alta morbidade e mortalidade. Humanos são infectados com MERS-CoV de contato direto ou indireto com camelos dromedários infectados. O MERS-CoV demonstrou a capacidade de transmitir entre humanos, especialmente de contato próximo desprotegido com pacientes infectados.

        Autoridades de saúde relataram pela primeira vez a doença na Arábia Saudita em setembro de 2012. Através de investigações retrospectivas, as autoridades de saúde identificaram mais tarde que os primeiros casos conhecidos de MERS ocorreram na Jordânia em abril de 2012. Até agora, todos os casos relatados têm sido associados a países dentro e perto da Península Arábica. O maior surto conhecido de MERS fora da Península Arábica ocorreu na República da Coréia em 2015. O surto foi associado a um viajante que retornara da Península Arábica.

        Desde setembro de 2012, a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificada de 2.397 casos confirmados em laboratório, 863 mortes relacionadas e 27 países têm relatado casos da infecção com MERS-CoV. O número global reflete o número total de casos confirmados por laboratório relatados à OMS até o momento. O número total de mortes, inclui as mortes que a OMS está ciente até o momento através do acompanhamento com os estados membros afetados.

        Atuação da Anvisa

        Anvisa está orientando as equipes que trabalham em portos, aeroportos e fronteiras sobre a detecção de casos suspeitos e a utilização de equipamento de proteção individual (EPI), conforme descrito nos protocolos da Agência em eventos de saúde pública. Além do mais, foram intensificados os procedimentos de limpeza e desinfecção nos terminais.

        Atuação da OPAS/OMS

        A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) emitiu um alerta aos seus países membros sobre o novo coronavírus (nCoV), recomendando que “os profissionais de saúde tenham acesso a informações atualizadas sobre a doença, estejam familiarizados com os princípios e procedimentos para manejar infecções por nCoV e sejam capacitados a obter informações sobre o histórico de viagens de um paciente, a fim de conectar essas informações aos dados clínicos”.

        A OPAS/OMS encoraja seus Estados Membros a fortalecerem as atividades de vigilância para detectar qualquer evento incomum de saúde respiratória e acompanhará de perto a evolução epidemiológica da situação, fornecendo orientações mais detalhadas quando disponíveis. O organismo internacional não recomenda nenhuma triagem nos pontos de entrada referente a este evento, nem quaisquer restrições a viagens ou comércio.

        Coronavírus: o que se sabe até agora

        Devo me preocupar com o coronavírus?

        Coronavírus: efeito no corpo

        Coronavírus: sequenciamento genético

        Como foi sequenciamento no Brasil?

        Após a confirmação por exames do diagnóstico de coronavírus, amostras do paciente brasileiro foram enviadas ao Instituto Adolfo Lutz, seguindo protocolo do Ministério da Saúde.

        Cinco pesquisadores começaram a colocar a mão na massa no sequenciamento, em um laboratório do instituto.

        Em linhas gerais, há a extração do RNA do vírus; sua transformação no chamado DNA complementar; depois a replicação exponencial de cópias deste DNA, através da chamada reação em cadeia da polimerase. Isso tudo acontece a nível molecular dentro de um líquido transparente.

        Após, vem a fase da leitura do material genético. Nela, é usado um equipamento pequeno e com aparência de pen-drive, chamado de sequenciador.

        No processo, os brasileiros contaram com a colaboração remota de pesquisadores das universidades de Birmingham, Edinburgh e Oxford, no Reino Unido.

        A leitura do material foi finalizada e logo publicada no Virological.org, um fórum mundial de discussão para virologistas, epidemiologistas e especialistas em saúde publica.

        “No passado, os cientistas gostavam de guardar esse tipo de dado até publicá-los em alguma revista científica. Atualmente, o consenso é de que, durante uma epidemia, você não deve guardar as sequências, e sim torná-las públicas imediatamente”, explica Ester Cerdeira Sabino.

        Jaqueline Goes de Jesus diz que, tecnicamente, a sequência obtida já tem 96% de cobertura, o que configura um genoma completo. A equipe pretende completar esse sequenciamento e estar de prontidão para a análise de eventuais novos casos confirmados no Brasil.

        A pesquisadora faz parte de um projeto que tem justamente o objetivo de monitorar e responder em tempo real a epidemias, o Brazil-UK Centre for Arbovirus Discovery, Diagnosis, Genomics and Epidemiology (CADDE), que conta com recursos da Fapesp e do Medical Research Council (MRC). Nascido há um ano, o centro de pesquisas pretende trabalhar não só com coronavírus como o atual como também com arbovírus como dengue e chicungunha.

        Fonte: [1]

        Coronavírus: O que muda com a chegada ao Brasil

        As consequências do Coronavírus

        O que fazer para se proteger e evitar a transmissão

        A maioria das pessoas infectadas experimenta uma doença leve e se recupera, mas pode ser mais grave para outras pessoas. Mantenha-se informado sobre os últimos desenvolvimentos a respeito do COVID-19 e faça o seguinte para cuidar da sua saúde e proteger a dos outros:

        • Lave as mãos com água e sabão ou higienizador à base de álcool, para matar vírus que podem estar nas suas mãos.

        • Mantenha pelo menos 1 metro de distância entre você e qualquer pessoa que esteja tossindo ou espirrando. Quando alguém tosse ou espirra, pulveriza pequenas gotas líquidas do nariz ou da boca, que podem conter vírus. Se você estiver muito próximo, poderá inspirar as gotículas – inclusive do vírus da COVID-19 se a pessoa que tossir tiver a doença.

        • Evite tocar nos olhos, nariz e boca. As mãos tocam muitas superfícies e podem ser infectadas por vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz ou boca. A partir daí, o vírus pode entrar no corpo da pessoa e deixá-la doente.

        • Certifique-se de que você e as pessoas ao seu redor seguem uma boa higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com a parte interna do cotovelo ou lenço quando tossir ou espirrar (em seguida, descarte o lenço usado imediatamente). Gotículas espalham vírus. Ao seguir uma boa higiene respiratória, você protege as pessoas ao seu redor contra vírus responsáveis por resfriado, gripe e COVID-19.

        • Fique em casa se não se sentir bem. Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, procure atendimento médico. Siga as instruções da sua autoridade sanitária nacional ou local, porque elas sempre terão as informações mais atualizadas sobre a situação em sua área.

        • Pessoas doentes devem adiar ou evitar viajar para as áreas afetadas por coronavírus. Áreas afetadas são países, áreas, províncias ou cidades onde há transmissão contínua — não áreas com apenas casos importados.

        • Os viajantes que retornam das áreas afetadas devem monitorar seus sintomas por 14 dias e seguir os protocolos nacionais dos países receptores; e se ocorrerem sintomas, devem entrar em contato com um médico e informar sobre o histórico de viagem e os sintomas.

        Qual é a orientação da OPAS e da OMS sobre o uso de máscaras?

        A OPAS e a OMS recomendam que as máscaras cirúrgicas sejam usadas por:

        • pessoas com sintomas respiratórios, como tosse ou dificuldade de respirar, inclusive ao procurar atendimento médico
        • profissionais de saúde e pessoas que prestam atendimento a indivíduos com sintomas respiratórios
        • profissionais de saúde, ao entrar em uma sala com pacientes ou tratar um indivíduo com sintomas respiratórios

        O uso de máscaras não é necessário para pessoas que não apresentem sintomas respiratórios. No entanto, máscaras podem ser usadas em alguns países de acordo com os hábitos culturais locais.

        As pessoas que usarem máscaras devem seguir as boas práticas de uso, remoção e descarte, assim como higienizar adequadamente as mãos antes e após a remoção. Devem também lembrar que o uso de máscaras deve ser sempre combinado com as outras medidas de proteção (veja a pergunta “O que posso fazer para me proteger e evitar transmitir para outras pessoas?”).

        Como colocar, usar, tirar e descartar uma máscara:

        1. Lembre-se de que uma máscara deve ser usada apenas por profissionais de saúde, cuidadores e indivíduos com sintomas respiratórios, como febre e tosse.
        2. Antes de tocar na máscara, limpe as mãos com um higienizador à base de álcool ou água e sabão
        3. Pegue a máscara e verifique se está rasgada ou com buracos.
        4. Oriente qual lado é o lado superior (onde está a tira de metal).
        5. Assegure-se que o lado correto da máscara está voltado para fora (o lado colorido).
        6. Coloque a máscara no seu rosto. Aperte a tira de metal ou a borda rígida da máscara para que ela se adapte ao formato do seu nariz.
        7. Puxe a parte inferior da máscara para que ela cubra sua boca e seu queixo.
        8. Após o uso, retire a máscara; remova as presilhas elásticas por trás das orelhas, mantendo a máscara afastada do rosto e das roupas, para evitar tocar nas superfícies potencialmente contaminadas da máscara.
        9. Descarte a máscara em uma lixeira fechada imediatamente após o uso.
        10. Higienize as mãos depois de tocar ou descartar a máscara – use um higienizador de mãos à base de álcool ou, se estiverem visivelmente sujas, lave as mãos com água e sabão.

        Período de incubação do COVID-19

        O período de incubação é o tempo entre ser infectado pelo vírus e o início dos sintomas da doença. As estimativas atuais do período de incubação variam de 1 a 14 dias, mais frequentemente ao redor de cinco dias. Essas estimativas estão sendo atualizados à medida que mais dados se tornam disponíveis.

        Quanto tempo o vírus sobrevive em superfícies?

        Não se sabe ao certo quanto tempo o vírus que causa o COVID-19 sobrevive em superfícies, mas ele parece se comportar como outros coronavírus. Uma série de estudos aponta que os coronavírus (incluindo informações preliminares sobre o vírus COVID-19) podem persistir nas superfícies por algumas horas ou até vários dias. Isso pode variar conforme diferentes condições (por exemplo, tipo de superfície, temperatura ou umidade do ambiente).

        Se você acha que uma superfície pode estar infectada, limpe-a com um desinfetante simples para matar o vírus e proteger a si e aos outros. Limpe as mãos com um higienizador à base de álcool ou lave-as com água e sabão. Evite tocar nos olhos, boca ou nariz.

        Fonte: [1]

        Coronavírus: OMS declara pandemia

        A informação foi confirmada pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira (11/03/2020).

        Durante a fala, ele destacou que há hoje 118 mil casos em 114 países e que 4.291 pessoas perderam a vida por causa da doença.

        “Os números de casos, de mortes e o número de países afetados deve ser ainda maior nos próximos dias e nas próximas semanas.”

        Ghebreyesus afirmou ainda que a OMS está “profundamente preocupada” com o níveis “alarmantes” de disseminação da doença, mas que o fato de o surto global ter evoluído para uma pandemia não significa que seja impossível reverter a situação atual.

        “A palavra pandemia não deve ser usada de forma descuidada ou leviana. É uma palavra que, se mal empregada, pode despertar medo irracional ou a aceitação injustificável de que a luta acabou, levando a sofrimento e mortes desnecessárias.”

        Segundo ele, se os países trabalharem para detectar e rastrear a doença, isolar os casos e se mobilizarem recursos humanos para responder à covid-19, é possível impedir que aqueles locais com poucos casos se tornem centros de disseminação do vírus e, por consequência, que haja transmissão comunitária sustentada.

        “Estamos todos juntos, para fazer as coisas certas com calma e proteger os cidadãos em todo o mundo. É factível”, declarou.

        “Todos os países devem encontrar um bom equilíbrio entre proteger a saúde, minimizar problemas econômicos e sociais e respeitar os direitos humanos.”

        O diretor-geral ressaltou ainda que as orientações da OMS aos países seguem as mesmas: ativar e ampliar os mecanismos de resposta a emergências, comunicar-se com a população sobre os riscos e sobre como se proteger, encontrar, isolar, testar e tratar todos os casos de covid-19, além e rastrear todos os infectados.

        O que é pandemia?

        O termo é usado para descrever situações em que uma doença infecciosa ameaça muitas pessoas de forma simultânea no mundo inteiro.

        Um exemplo recente é o da gripe suína, em 2009, à qual é atribuída a morte de centenas de milhares de pessoas, de acordo com a estimativa de especialistas.

        As pandemias acontecem, em geral, quando há um vírus novo capaz de infectar seres humanos com facilidade e de ser transmitido de uma pessoa a outra de forma eficiente e continuada.

        O novo coronavírus, pelo que se sabe até agora, tem essas características.

        De acordo com a descrição da OMS, uma pandemia se caracteriza quando está se espalhando entre seres humanos em uma série de países. Ela acontece quando há o aparecimento de surtos localizados em diversas regiões do mundo ao mesmo tempo.

        Fonte: [1]

        Coronavírus: Medidas Preventivas aos Profissionais de Saúde

        Em relação aos cuidados de rotina, para Maierovitch, a proteção deve ser proporcional ao risco. Em casos de pacientes com sintomas respiratórios, sendo coronavírus ou outro vírus transmissível, a adoção do uso de máscaras, protetores para os olhos e faciais são recomendados no atendimento direto; evitar o contato com pessoas que tenham a suspeita da doença também é indicado, nas demais situações. “Os residentes podem atuar nos cuidados dos profissionais e demais, contribuindo para o reforço de medidas de biossegurança e para proteger as outras pessoas. Em caso de sintomas respiratórios, a primeira medida é que essa pessoa receba uma máscara cirúrgica para evitar que as gotículas contaminem outras pessoas”, explicou.

        Com o objetivo de capacitar os residentes para intervenções nos territórios do Distrito Federal como multiplicadores das informações e orientações sobre o novo coronavírus, a Fiocruz Brasília promoveu a capacitação que abordou, entre outras questões, a contextualização do surgimento do vírus e doença, as nomenclaturas atribuídas, as diferentes medidas de contenção, prevenção e mitigação da doença, critérios e detalhamentos para classificação de emergência e/ou pandemia, e as condutas a serem tomadas por profissionais de saúde e pela população. Informações sobre o processo e etapas de produção de uma possível vacina e a produção dos kits diagnósticos para realização dos exames pela Fiocruz foram também detalhados pelo coordenador do NEVS/Fiocruz Brasília.

        Além dos cuidados com a higiene, como lavar as mãos adequadamente, o pesquisador destacou outras iniciativas para evitar o contágio, como a adoção de cumprimentos alternativos ao tradicional aperto de mãos, o não compartilhamento de itens pessoais, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar. Para o pesquisador, o isolamento voluntário a partir da identificação de sintomas característicos da doença é também uma medida de prevenção importante.

        Comunicação como estratégia de enfrentamento

        Além da participação dos residentes, a formação foi transmitida em tempo real pelo Canal do Youtube da Fiocruz Brasília (confira aqui), possibilitando, ao público externo, interação com o pesquisador, com o envio de dúvidas e perguntas sobre o novo coronavírus.

        As perguntas não respondidas na ocasião serão respondidas pelo pesquisador e divulgadas, posteriormente, nas mídias sociais da Fiocruz Brasília (acompanhe a página). No Facebook, a instituição lançou, nesta manhã (11/3), uma campanha para que os seguidores enviem questões sobre o novo coronavírus, que serão respondidas pelo pesquisador Claudio Maierovith, em formato podcast, a ser lançado pela Fiocruz Brasília nos próximos dias. Ao encerrar a atividade, Maierovith destacou o papel da Comunicação, a exemplo de atuação no combate às fake news, na disseminação de boas informações de saúde e na criação de iniciativas e ambientes favoráveis para a Comunicação em Saúde.

        Quem deve procurar os serviços de saúde

        Além de pessoas idosas, aquelas que tenham alguma outra doença associada e apresentem síndrome gripal ou se apresentarem algum sinal de gravidade, “que significa que a doença já afeta o organismo como um todo”, especialmente falta de ar, coração acelerado ou episódios de queda de pressão, têm indicação para procurarem os serviços de saúde.

        Fonte: [1]

        Quando procurar atendimento

        FONTE:COFEN


  • ATOS ADMINISTRATIVOS
  • LICITAÇÕES

Última atualização: 30/06/2020 15:33:08